Amazon Go: o fim das filas para pagar

Amazon Go: o fim das filas para pagar

Amazon Go: o fim das filas para pagar

As filas nas caixas são sempre um tormento. Os largos (bem largos, por norma) minutos em que devemos permanecer nelas a fazer absolutamente nada, somente à espera da nossa vez para pagar (algo que, por si só, já é pouco agradável), é aborrecido e o sentimento que costuma deixar é o de: “que perda de tempo!”.

E nesta altura do ano a questão ganha toda uma nova dimensão, agravada, claro. Em época natalícia podemos dizer que deixa de ser possível ir às compras sem nos mentalizarmos previamente de que cerca de metade do tempo que reservámos para essa atividade será passado em filas para efetuar o pagamento.

Ora, depois desta breve descrição de um cenário tão comum, quão espetacular é constatar que a gigante Amazon pode solucionar o problema, pelo menos nos supermercados?

É realmente espetacular e é verdade: a maior loja digital do mundo criou o seu primeiro supermercado físico, o Amazon Go, com um conceito sustentado pela tecnologia “Just Walk Out”.

O conceito é simples, pressupõe que os consumidores apenas precisem descarregar uma aplicação, passar o código de barras no scanner à entrada da loja e, fazer as compras pretendidas enquanto os sensores detetam os itens escolhidos. No final, basta sair, a conta chega posteriormente através do smartphone, evitando deste modo qualquer fila de espera e passagem pela linha de caixas.

“O nosso serviço é possível pelo mesmo tipo de tecnologia que é usado nos carros autónomos: visão computacional, fusão de sensores e aprendizagem”, revela a Amazon no site.

A Amazon Go abriu na última segunda-feira, 5 de dezembro, na baixa de Seattle, mas apenas para aos colaboradores da Amazon que estão a testar o funcionamento da loja. Para o público, este supermercado que por agora só vende comida pré-preparada, vai abrir no início de 2017.

A retalhista eletrónica entrará deste modo no retalho alimentar de uma forma totalmente inovadora, alterando por completo a experiência de consumo nos supermercados. Uma solução incrível, não acham?

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *